Ainda serão uns 2 ou 3 meses de greve para os servidores federais.

Em tempos de crise mundial, no Brasil, empresas privadas aumentam continuamente, e acima da inflação, salários e respeitam a data base, já o governo federal, que lucra ainda mais com essa sustentação econômica brasileira, não aumenta salários dos servidores federais a mais de 3 anos.

Alguns poderiam dizer: “mas funcionário público tem estabilidade!!”. Bom, mas o que uma coisa tem haver com outra? Seria a mesma coisa que dizer que professor não precisa receber salário porque o importante é o AMOR a VOCAÇÃO de educador, de formador de corações e mentes…quanta demagogia em tão poucas palavras. E mesmo porque, em comparação com a iniciativa privada, servidores públicos estão muito aquém do que estes trabalhadores recebem. Mas, mais do que isso ou aquilo, a questão é que todo trabalhador tem direito ao reajuste da inflação, e isto não esta sendo realizado pelo governo federal.

Diante desta situação, diversas categorias de servidores federais entraram e ainda entrarão em greve em 2012: funcionários do Itamarati, Professores Federais (universidades e institutos), Médicos, técnicos-administrativos das universidades, técnicos do Incra, funcionários de diversos Ministérios, justiça federal, enfim…uma quantidade significativa de servidores…e o que estas categorias profissionais estão almejando com a greve? muitos responderiam: pensar no próprio umbigo e querem aumento. Bom, não posso desmentir que isto passe nas cabeças de servidores sangue suga e sem qualquer interesse na melhoria dos serviços prestados pelo Estado brasileiro. Porém, contudo, todavia, posso garantir que as federações e lideranças sindicais, mais do que salários, estão lutando por melhores condições de trabalho e ampliação dos serviços para a população brasileira. E, principalmente, pensar que com melhores salários e melhores condições de trabalho, estaremos estimulando que profissionais mais qualificados ingressem na carreira de servidor federal, e assim, teremos melhores serviços. Esta é a lógica histórica das greve no Brasil, a excessão de algumas “tantas”.

No entanto, a situação das greves dos servidores federais é esta, segundo o site servidorfederal.com: “as carreiras  que aderiram à greve devem preparar o fôlego para aguentar pelo menos mais dois  meses de protestos. A despeito da greve geral no  funcionalismo deflagrada no último dia 18, a presidente Dilma Rousseff não  pretende discutir reajustes salariais até que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) seja aprovada na  Câmara, o que deve ocorrer na primeira quinzena de julho se a oposição não  atrasar a votação do projeto. O Planalto sustenta que as despesas  de pessoal são uma questão a ser discutida durante a preparação da Lei  Orçamentária Anual (LOA) e não da LDO. Isso significa que, independentemente da gritaria dos sindicatos,  uma contraproposta só deve ser apresentada no fim de agosto, quando acaba o  prazo para encaminhamento da LOA ao Congresso.”

É, esta senhora Dilma Roussef não é facil não….aprendeu corretamente na época da guerrilha na ditadura militar, como conduzir uma sociedade com mão de ferro e autoritarismo militar…esperemos para ver…

Notícia retirada do Portal do Servidor Federal: http://www.servidorfederal.com/2012/06/contraproposta-so-deve-vir-no-fim-de.html#ixzz1zBHBXVZP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s