Hugo Chavez no Mercosul: uma relação meramente econômica

Por André Michelato

Aos mais empolgados e animados com a entrada de Hugo Chavez no Mercosul, aviso para ir devagar com o andô, pois a relação que o Mercosul, e logicamente a relação que o Brasil vai estabelecer com a Venezuela, esta e será pautada única e exclusivamente pela relação econômica. Enganam-se aqueles que acreditam que a entrada da Venezuela no Mercosul tem as impressões digitais do socialismo e da transformação política e econômica da AL.

Obviamente, que a entrada da Venezuela, sob a batuta de Hugo Chavez, implicará em espaço para que ele ganhem em legitimidade na AL, assim espera-se. Porém, não há como acreditar que esta fala implicará em uma avanço e na irradiação de um projeto socialista para a AL. Resumindo: a entrada da Venezuela esta ligada diretamente a ideia de amplificar as exportações de alimentos brasileiros. Um país que só sabe produzir petróleo e nada mais, necessita e esta ávido por alimentos e tudo o que for industrializado. Desta forma, em tempos de crise internacional, de quebra da Espanha, Itália, EUA, bla bla bla…a saída mais rápida e perspicaz é ampliar as relaões comerciais com quem tem petróleo, que ainda é o único néctar anti crise do planeta.

Assim, mesmo a direita e a mídia conservadora brasileira aceitam e o recebem com pompas de O Grande salvador da pátria.

Agora temos que lembrar, a entrada de Hugo Chavez no Mercosul, enterra em absoluto, pelo menos durante a sua gestão, esta e as demais que virão, a ALBA – Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos, sendo uma demonstração clara de que não teve condições e nem capacidade para avançar num projeto regional, aí sim, socialista. Infelizmente, agora é colocar o bonézinho na cabeça e seguir fazendo jus aos seus 3,5 milhões de barris de petróleo bruto dia.

Mas é bom lembrar, agora somos mais fortes economicamente, pois com o ingresso da Venezuela, o Mercosul contará com uma população de 270 milhões de habitantes (70% da população da América do Sul), registrando um Produto Interno Bruto (PIB) em valores correntes de US$ 3,3 trilhões (o equivalente a 83,2% do PIB sul-americano) e um território de 12,7 milhões de quilômetros quadrados (72% da área da América do Sul), de acordo com o Itamaraty.

E dá-lhe capitalismo na veia!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s