DDT ainda é debatido vigorosamente!!!

Me lembro que quando criança, em fins da década de 70 e início da década de 80, viajando pelas estradas do interior do Paraná, quase que mensalmente, sentia, continuamente, durante 300, 400 km o cheiro de DDT  (nome comercial do  dicloro-difenil-tricloroetano). Eu me lembro do cheiro e do gosto até hoje (o gosto é porque, do olfato ele ia para o paladar). Era como se fosse um “perfume” no ar. Os mais antigos diziam que era o cheiro do progresso, da produção, do desenvolvimento chegando, de que era sinal de que trabalhava-se muito.

Quem diria. E os nossos netos vão dizer o que de nós? Que o cheiro da gasolina e o pó de minério em Vitória era visto como progresso e desenvolvimento?

Segue a matéria sobre aposentadoria para os aplicadores de DDT.

Ex-servidores da Sucam podem receber pensão vitalícia

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 3525/12, do Senado, que concede pensão  mensal de R$ 2,5 mil para os ex-servidores da extinta Superintendência de  Campanhas de Saúde Pública (Sucam) que contraíram doenças graves em decorrência  de contaminação pelo pesticida DDT.
O veneno era usado pelos empregados do  órgão no controle de insetos causadores de doenças, como malária e leishmaniose.  A pensão pode ser estendida aos dependentes dos ex-funcionários falecidos.

Correção da pensão
Segundo o projeto, o valor da pensão  será corrigido nas mesmas datas e pelos mesmos índices aplicados aos benefícios  pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A pessoa que tiver  direito à pensão não poderá acumulá-la com rendimentos ou indenizações que  venham a ser pagas futuramente pela União.

Entre as décadas de 1950 a 1970, o DDT foi largamente consumido no  mundo no combate a insetos vetores de doenças humanas e pragas da agricultura.  Seu uso passou a ser descontinuado depois que estudos mostraram que o composto  podia causar câncer e afetar o ecossistema.
No Brasil, a Sucam, principal  órgão de sanitarismo público entre 1970 e 1990, utilizou o produto, que era  borrifado nas residências. O uso prejudicou a saúde de centenas de  trabalhadores, que hoje possuem ações na justiça contra a União.

Tramitação
O projeto tramita nas comissões de Seguridade Social e  Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania,  em caráter conclusivo e em regime de prioridade.

Notícia retirada do Portal do Servidor Federal: http://www.servidorfederal.com/2012/10/ex-servidores-da-sucam-podem-receber.html#ixzz2Am19kaw6

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s