23% dos brasileiros pretendem comprar um carro em 2013, diz pesquisa

Para os que acreditam que as bicicletas irão fazer uma revolução…2013 será mais um ano para a revolução não acontecer.

carros

Fonte: Matéria publicada na Folha de São Paulo

Um em cada quatro brasileiros pretende comprar um carro, novo ou usado, no ano que vem. O resultado que mostra a importância dos automóveis para os brasileiros é de uma pesquisa feita com 41.053 pessoas pela Ipsos Marplan em todo o país.

Segundo o levantamento, 13% dos entrevistados pretendem comprar um carro novo nos próximos 12 meses e 10% buscam um usado. Outros 5% pretendem comprar uma moto.

Além dos veículos, imóveis e eletrônicos estão na lista de prioridade do brasileiros: 11% pretendem comprar eletroeletrônicos, 4% querem comprar ou trocar a casa ou o apartamento e 31% têm o intuito de construir ou reformar o imóvel.

Goiânia lidera entre as cidades com maior intenção de compra de carros novos (com 23%), seguida de São Paulo e Brasília (com 18% cada uma). Os automóveis usados foram citados por mais moradores de São Paulo e do Rio de Janeiro (12% cada um) e as motos, por moradores de Goiânia (10%) e Vitória (7%).

São Paulo lidera a intenção de compra de imóveis (5%), seguida de Recife, Belo Horizonte, Curitiba e Goiânia (4% cada uma). Recife e Salvador foram as cidades em que mais pessoas pretendem construir ou fazer reformas, com 49% e 46%, respectivamente.

Por faixa etária, os jovens de 13 a 24 anos pretendem trocar de aparelho celular nos próximos três meses (19%). A faixa etária lidera a intenção de compra de TVs de plasma, LCD, LED ou 3D (6%), microcomputadores (5%) e notebooks, netbooks e tablets (4%).

A pesquisa foi realizada em 13 mercados: São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Fortaleza, Vitória, Florianópolis, Goiânia e interior de São Paulo.

Os resultados revelam que 54% dos brasileiros costumam fazer compras em shoppings centers, locais frequentados por 74% da população de Salvador e 39% da população de Porto Alegre.

Carteira de motorista exige 20 horas de condução de bicicleta. Boa não acha!?

A manchete deste post, meus caros, não é uma verdade, apenas uma mentira que representa um sonho, pois andar de bicicleta no Brasil, digamos, é mais perigoso do que fumar 2 maços de cigarro por dia. Pois é, ao menos sabemos que cancêr tem cura, mesmo os mais agresssivos já existem tratamentos que podem resolver e dar uma sobrevida. Agora, andar de bicicleta no Brasil, você sabe que vai sair de casa, mas não sabe se vai voltar.
Podem dizer que estou exagerando, mas é só dar uma volta de bicicleta no meio do transito brasileiro que qualquer um, qualquer pessoa chegará a seguinte conclusão: quase morri algumas vezes! ou melhor, quase me mataram algumas vezes!
Por isso cada dia mais tenho mais e mais certeza de que para tirar carteira de motorista de veiculos automotores, deveria ser OBRIGATÓRIO, ter uma carga horária de aulas teóricas (sobre ciclismo) e ao menos umas 20 horas de experiência de pilotagem de bicicleta no transito pesado das cidades.
Idéia interessante, mas porque não o fazem: é uma questão de lógica, iria ter tantos casos de acidentes e óbitos que o governo iria a “falência” política com tantas ações judiciais.
Mas quando falo que os motoristas deveriam ter experiência de ciclismo, os pedestres também deveriam ter consciência de que uma bicicleta é um veículo. Mas, por que insistem em andar em ciclovias sem olhar para os lados ou para trás? Por que acham que as bicicletas não podem machucar? Por que acham que as bicicletas não andam em velocidade? Acredito que acham que as bicicletas são lúdicas, coisas para crianças, para pobres e esportistas que tem dinheiro.
Pois é, cada dia que passa, eu acredito mais e mais, que as bicicletas estão se transformando em um grande PESO DE PAPEL PARA ESTA SOCIEDADE, pois as mortes e acidentes são transformados em blocos de papel em cima de mesas do sistema judiciário brasileiro.