Visto para os EUA

Anúncios

Smart Phones, TVs LEDs, Motores Elétricos e até gasolina estão em risco!?!?

Foi só a China se transformar na maior potência mundial ou ao menos ser potencialmente a maior potencia mundial, que o mundo passou a exigir que começasse a monitorar e controlar o impacto ambiental da sua produção industrial.

Bom, isto não adiantou muito, pois para quem cresce 8 a 10% ao ano, impacto ambiental é princípio, não preocupação.

Pois bem, agora a China resolveu mudar, vejam só. A maior produtora de Terras Raras (um tipo de minério que é matéria prima para imã, equipamentos eletronicos, enfim) do mundo, dominando 95% do mercado mundial, resolveu informar a comunidade mundial que irá reduzir a produção, pois o impacto ambiental e a preocupação com a saúde dos trabalhadores passa a ser principio, e desta forma não há como manter o nível da produção nestes patamares (150 mil toneladas ano).

Mas você ira dizer: o que eu tenho haver com isso? Bom, esta tal de terras raras é a matéria-prima para a produção de tudo que é produto da cadeia industrial de todo e qualquer produto eletrônico. Ou seja, se você tem ou quer ter um Smart Phone, um Tablet ou uma Tv LED, passe a se preocupar. Mas não precisamos ir tão longe, é necessário terras raras para produzir gasolina, ou seja, essa TERRA faz parte do DNA da nossa vida urbana-industrial.

Voltemos: antes, a Comunidade Internacional denunciava a destruição que a China estava produzindo no meio ambiente, agora, a Organização Mundial do Comércio (OMC) esta sendo palco da disputa entre EUA, EU e Japão e a China, pela não diminuição da produção de terras raras.

Alguns, lendo estas informações, poderiam ficar stressados, pois não fique. A China é a maior produtora, no entanto EUA e Brasil possuem as maiores jazidas do mundo. Porém, contudo, todavia, ninguém quer produzir esta tal de terra rara, acho que por isso que ganhou o adjetivo de rara. Rs! Pois, o desastre ambiental e na saúde dos trabalhadores é devastador, segundo dizem os especialistas. A situação e tão chocante que a Austrália extrai o minério, mas leva para a Malásia para processa-lo. Ou seja, que sejam os pobres e incautos que façam o trabalho sujo.

Agora a questão que fica: mantemos a produção de iphones e tvs Led ou vamos ser um mundo mais sustentável?

Você bebe suco de laranja? então tá!

Neste último final de semana, andando pela feira livre que tem no meu bairro, encontro uma amiga e ela me pergunta onde costumo comprar laranja. Foi quando me dei conta que parei de consumir laranja in natura a muito tempo e a pouco tempo parei de consumir suco de laranja processado. Pois bem, ela me perguntou porque, quis responder, ela não deixou. E porque não me deixaria: respondo a vocês. Porque diria a ela que os EUA barraram 3 carregamentos de suco de laranja em janeiro deste ano, pelo motivo de que encontraram sinais de carbendazim, um fungicida ilegal. Bom, a questão não é bem esta, mas também é. Imaginem a seguinte situação: a produção de alimentos no Brasil já é a que mais utiliza agroquimicos no mundo, 5 litros por indivíduo por ano (segundo dados oficiais), pois bem, se já usamos muito esse negócio todo, ainda temos que usar os ilegais. Poxa!

Mas a questão não para por aí. Quem produz laranja no Brasil? São os GRANDES LATIFÚNDIOS deste país. A Cutrale é um exemplo delas, ocupada pelo MST no ano de 2009, e que tem quase 3 mil hectares irregulares, grilados, e outros quase 40 mil hectares produzindo laranja com esse tal de carbendazim.

Alguns poderiam dizer: mas por que parar de consumir laranja, se tantas outras coisas que consumimos que podem ser iguais ou piores. Bom, se sei que a laranja é sinal de perigo e pode me ajudar a desenvolver algum tipo de doença: por que consumir?

Mas voltemos e vou finalizando meu pensamento: Os EUA barraram o suco de laranja brasileiro. Mas será mesmo que o FDA (Food and Drugs Adminstration) e o governo norte amerciano, esta realmente preocupado com a saúde de seus cidadãos? será mesmo? dá para acreditar? Pensemos: a partir do mês de março de 2011 o Brasil ganhou a luta contra a super taxação sobre o suco de laranja (depois de mais de uma década de disputa na OMC). Perdem e passam a comprar o suco brasileiro por um preço bem mais barato, detalhe, em plena crise nos EUA. Então fica a questão? será mesmo que o FDA é um órgão que cuida da saúde dos cidadãos norte americanos? e as nossas agências? será que se preocupam com alimentos realmente saudáveis?

E nós, realmente estamos pensando sobre isto? o que estamos comendo?

Zé fini.