Espírito Santo: estradas para relembrar o passado no Brasil

Mais de 5 mil Km rodados entre o Sul e Sudeste. Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, estradas pedagiadas, infelizmente, mas são rodovias que são um tapete, com segurança, tranquilidade, super hiper sinalizadas, sempre com obras, 99,9% duplicadas (algumas com dinheiro público, outras com recursos do pedágio). Os pedágios de manutenção no valor de 1,50, barato e eficiente!!! Já fui contra os pedágios, mas num pais continental como o Brasil, com o volume de corrupção no sistema de transporte, impossível manter o público como monopólio do sistema. Ainda prefiro viver mais alguns anos viajando pelo Brasil. Porém, no ESPÍRITO SANTO, não o da Igreja, mas o Estado, as estradas são mais ou menos assim: sinalização, quando existe estão atrás do mato de quase 3 metros de altura na beira da rodovia, buracos e falhas no asfalto são a regra, pista simples é 100% da malha viária, sem mapa ou GPS vc não sabe nem onde vc esta (pois nem placa de distancia e localização não existem), policiamento não existe, acidentes diários e até mesmo o processo de concessão das estradas esta sub judice, assim como a reforma do aeroporto, que há 7 anos esta sub judice, e pq? simples…briga de quadrilheiros (PSB, PPS, PMDB, PSDB, PT, PTB, DEM etc etc etc) para ver quem leva a porcentagem do agrado…até quando? até quando?

Anúncios

O jeito de se fazer política em terras capixabas: a unidade faz a força!!!

Desde que adentrei em terras capixabas, a única coisa que ouço no mundo da política partidária, é o discurso da UNIDADE (a excessão dos partidos nanicos de esquerda, que defendem a quebra da atual hegemonia).

Nestas eleições municipais, em Vitória, o Paulo Hartung (PH) e o Casa Grande-e-Senzala, foram os nomes mais usados, citados, colados, referenciados, falados…enfim…

Os três candidatos mais votados na capital capixaba, Luciano Resende (PPS), Luiz Paulo (PSDB) e Iriny (PT), usaram e abusaram, principalmente, do nome e da foto de PH. Uma vergonha!!! Estratégia que apenas reforça o coronelismo e o tradicionalismo, que pautado pelo voto de cabresto, pela “quadrilhagem”, pela corrupção imperiosa, pelo método Gratziano de governar, impõe ao povo capixaba a ausência total e completa de um possível governante que minimamente não seja da quadrilha do consenso e da unidade.

Esta unidade que vence e se coloca no ES, mais uma vez joga para frente a possibilidade de tornar este estado em algo próximo do que imaginamos como democracia.

É com pesar que a democracia capixaba em mais uma eleição morre, mesmo sem nascer.

E viva a unidade em torno dos ganhos privados, dos esquemas fraudulentos e da política não-política. E viva a elite política capixaba!!! E viva Paulo Hartung e sua dinastia!!

Quem ganha com a vitória de Luciano Resende? A unidade em torno de PH, apenas isto. E quem esta em torno de PH? Todos os seres viventes do atual cenário político capixaba. Ou seja, nada muda, nada altera, apenas se transforma, em quê? É o que espero ver…embora já saiba a resposta.

Como se diz: “a união faz a força!!” A questão é para onde ela puxa!!!!???????? Pois aqui, não tem espaço para aquilo que não seja Unidade, Consenso e  Acordão.

A Grande Vitória é a 17° região mais violenta do MUNDO!!!

Segundo informações disponibilizadas pelo Consejo Ciudadano para la Seguridad Pública y la Justicia, em 2011, a capital capixaba registrou uma taxa de 67,82 de mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, sendo que no ano de 2011, foram 1.143 casos de homicidio, ficando na 17 posição da região mais violenta do mundo (considerando os municípios e RM com mais de 300 mil habitantes).

O caos esta instalado. Enquanto isso na sala de justiça, PH (o dono do ES), Casagrande e os prefeitos da Região Metropolitana (RM) prometem, prometem e prometem saídas e soluções que nunca acontecem.

Mas não vamos jogar toda a culpa na baixa politicagem capixaba. A violência é um fato americano, segundo esta avaliação, 45 dos 50 municípios mais violentos se situam no continente americano e 40 estão na América Latina. Ou seja, é o modelo de desenvolvimento, modelo de cidade, de capitalismo, de relações sociais, enfim, o modelo de sociedade americano tem nos levado a esta situação catastrófica.

Mas vale salientar que das 50 regiões metropolitanas mais violentas, 14 estão no Brasil, e A GRANDE VITÓRIA fica atrás (no Brasil) apenas de Maceió (3°) e Belém (10°), ou seja, somos a terceira região mais violenta do país. Lembrando que ficamos na frente de Salvador (22º), Manaus (26º); São Luis (27ª); João Pessoa (29º); Cuiabá (31°); Recife (32ª); Macapá (36º); Fortaleza (37°).

A questão que fica é: Como pode um ex-secretário de segurança pública ganhar as eleições na maior cidade do Estado? É assinar embaixo para o aumento de um modelo de sociedade que privilegia outras coisas que não a população..seu bem estar…seus espaços de convivência…a vida…

Espírito Santo: o estado dos portos

Segundo informações da grande mídia, o Governo Dilma irá anunciar a construção de mais um porto para o ES, que com este, chegará a 6 portos, como destaca o trecho do texto abaixo:

“No fim do mês, o governo deverá concretizar o plano de conceder três portos novos, no Amazonas, no Espírito Santo e na Bahia, com investimentos de mais R$ 5 bilhões, e o destravamento de outros R$ 5 bilhões de investimentos privados em portos já concedidos.” (trecho publicado na matéria da Folha de São Paulo, 10/08/2012)

A massa populesca irá ficar contente e festejar os investimentos em portos, que com certeza irá acarretar a destruição de mais uma ou duas praias do Estado. Em contrapartida, as estradas federais que cortam o estado deverão ser arrumadas e duplicadas entre 2023 e 2025, sendo que o pedágio já irá iniciar agora em 2013.

Mas a questão não para por ai. No que se refere ao aeroporto, quer dizer, a micro pista de pousar transporte aéreo, nada, absolutamente nada de recursos ou desentrave da paralização das obras.

Com isto, seguimos a cada dia com mais e mais mortes nas estradas e com altissimos preços de passagens aéreas.

E viva os portos e ao fim das praias…

Puxadinho no Aeroporto de Vitória – capitulo 3.675.321

Segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o aeroporto de Vitória/ES é o mais superlotado do país, operando com demanda 472% maior que a capacidade.

Isso mesmo, 472% acima da capacidade, quem já passou pelo aeroporto Eurico Aguiar Salles, sabe exatamente o que isto representa. Filas gigantescas, aviões que ficam circulando no céu capixaba para esperar liberar espaço na área de desembarque, e tantos outros problemas, além da super pista de terra que existe no aeroporto (veja na foto acima a dimensão das pistas de terra em comparação com a minuscula pista que esta em funcionamento atualmente).

Mas porquê, alguns perguntariam? Por que tem muita gente indo para terras capixabas? Por que tem muitos empresários indo para o ES? Por que a renda cresceu muito? Não meus caros. É apenas um efeito da normoze brasileira: corrupção! uma doença crônica da terra brasilis e que no Espirito Santo, tem nome, sobrenome e capitão de equipe.

Porém, contudo, todavia, na grande maioria dos aeroportos das capitais brasileiras, a superlotação existe, no entanto, estes já passaram da fase dos prédios antigos e pistas minúsculas, já estão indo para um segundo ou terceiro momento de ampliação e modernização. Já aqui, no ES, digamos que estamos nos aproximando, se colocarmos em questão de tempo-espaço real, ao final da década de 80, talvez 70. E por quê? A explicação é simples: junte um grupo de politicos e um grupo de empreiteiros e você pode imaginar no que deu!

Mais de 10 anos de construção de uma pista moderna que nunca saiu de uma pista de terra, e que o processo ainda esta na justiça, provalvelmente servindo como peso de papel.

Quem serão os culpados? É o que estão por decidir para poder liberar novamente as obras, que desta vez, parece que será realizada pelo exército brasileiro. Será que os milicos são honestos? Será?

Mas tem mais, os novos puxadinhos (novos prédios para embarque e desembarque), que era para estar prontos em outubro de 2011, passou para março de 2012, e agora será contratada uma nova empreiteira, pois a anterior largou a obra. Uhm, mas que odisséia. Será isso resultado de um conjunto de acasos?

O Governador Renato CasaGrande e Senzala, irá dia 18 de abril para brasilia com o objetivo de conversar com o Vice-Presidente da República, Michel Temer, para tentar, pela centésima milhionésima vez, desobstruir este lamaçal inexplicável de matéria orgânica putrefata que está sendo produzida nas pistas do eurico salles.

E daí? Quem paga essa conta?